Rádio Rhema Online

terça-feira, 25 de setembro de 2007

RESPOSTA AO COMENTÁRIO DO LEITOR MIRON (M.A.B.O.)

A Paz do Senhor caro Miron.

Gostaria de parabenizá-lo pela coragem de tratar abertamente de um caso tão complexo quanto o seu – embora preservando sua identidade, o que é um direito que lhe assiste por conta da intimidade, conforme previsão Constitucional (art.5º, CF/88). Sua iniciativa é realmente louvável e certamente servirá de estímulo a outros cristãos em igual situação a buscarem auxílio junto a seus pastores.

Agradeço a confiança que a nós é depositada, embora não tenhamos alcançado ainda a graça do ministério pastoral.

Espero que naquilo em que não pudermos auxiliá-lo, outros de maior gabarito e qualificação possam nos ajudar com novas postagens.

Muito bem Miron, antes de nos posicionarmos em relação aos problemas que você tem sofrido, desde a infância até os dias atuais, e não obstante o fato de você pertencer a uma família cristã, temos que, primeiramente, recorrer às sagradas escrituras a fim de nos orientarmos de qual sejam as recomendações e padrões divinos em relação à sexualidade humana. Para isso listamos alguns tópicos e versículos bíblicos correspondentes:

Quanto ao gênero: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.” (Gn. 1:27);

Quanto à função social: “E disse o Senhor Deus: Não é bom que homem esteja só; far-lhe-ei uma adjuntora (companheira) para que esteja de junto dele.” (Gn. 2:18);

Quanto à afetividade para conjunção carnal: “Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne.” (Gn. 2:24);

Quanto à função sexual: “E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra...” (Gn. 1:28);
“E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu...” (Gn. 4:1).

Poderíamos listar algumas centenas de versículos correlatos, mas vamos ficar com esses por enquanto.

Inicialmente entendemos que, embora sendo Deus um ser assexuado, ou seja, desprovido de sexualidade, ou da necessidade de se relacionar de forma carnal ou sexual, ou de procriar, posto ser Espiritual (“Deus é Espírito...” Jo. 4:24), formou o homem dotado de tais sentimentos e funções fisiológicas e biológicas com fins específicos.

Ao prover o homem de tais sentidos, estabeleceu critérios a serem observados, os quais estão intrinsecamente relacionados à Sua Natureza, dentre os quais a Santidade: “Portanto, santificai-vos, e sede santo, por que Eu sou o Senhor vosso Deus.” (Lv. 20:7); “Mas como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento; pois está escrito: Sede santos, porque Eu sou Santo.” (1Pe. 1:15,16).

É importante ressaltar, que a santidade requerida pelo Senhor diz respeito a todas as áreas da vida humana, desde a infância e juventude até a fase adulta; no casamento, nos negócios, nas atividades comuns do dia-a-dia etc. É nesse sentido que a família cristã deve basear e nortear a criação e a formação de seus filhos, sendo a infância, o período a que se deve o maior cuidado e atenção.

Os fatos ocorridos em sua infância, não são incomuns, e estou certo de que muitos de nós passamos por situações semelhantes.

Nesta fase da vida, é natural que a criança estabeleça com o adulto do mesmo gênero uma relação de aproximação e afinidade que lhe assegure parâmetros para o seu desenvolvimento. Geralmente o menino vê no pai ou no irmão mais velho uma referência com vistas no futuro, enquanto a menina na mãe ou irmã mais velha, sendo o porte físico, um dos maiores referenciais para a criança: os bíceps, o bigode, a barba do pai; os cabelos, a pele macia, os seios da mãe, dentre outros atributos.

Nesse sentido, o fato de termos visto nossos pais ou irmãos nus em nossa infância, não é em si, fator preponderante ou desencadeador para um comportamento desvirtuoso ou pervertido.

Não obstante, a Bíblia recomenda que aquele que teme ao Senhor e observa os seus estatutos deve privar-se de manter de forma ordinária ou corriqueira, contato visual ou através do tato com as intimidades de seus parentes, exceto quando necessários: “não imitando os costumes do Egito, onde habitastes, nem dos habitantes da terra de Canaã, para a qual vos conduzo, nem andareis segundo os seus padrões.” (Lv. 18:3).

Isto porque, com o advento da puberdade e o afloramento das sensações sexuais da juventude, têm-se início o despertamento das concupiscências carnais, as quais conduzem o incauto (em geral aquele que não teve orientação sexual) a um comportamento lascivo, promiscuo, soberbo, hedonista, de auto-satisfação etc. É justamente na adolescência que passamos a sentir o que chamamos de atração sexual.

A grande questão agora é: É natural que essa atração se dê em favor de pessoa do mesmo gênero?.

Bem, como já vimos, era natural a aproximação e o referencial no mesmo gênero ainda na infância. No entanto, aquela era totalmente desprovida de interesse ou conotação sexual.
Já esse desejo sexual (pré-maturo) da adolescência que não provém da inocência infantil, está maculado pelo efeito do pecado na vida do homem.

Administrar esses impulsos e controla-los de forma a agradar a Deus é incumbência da família cristã. Nesse sentido, o Diálogo, a Orientação Sexual Cristã, a Oração Familiar Conjunta, o Culto Doméstico, a Escola Bíblica Dominical, os Cultos de Ensinamento, o Aconselhamento Pastoral, são fundamentais para o desenvolvimento e formação desse adolescente; lembrando que isso deve ocorrer desde a concepção até o fim da vida do cristão, tenha este nascido num lar evangélico ou não: “o que é nascido da carne é carne, mas o que é nascido do Espírito, é espírito.” Jo.3:6.

Independente da inclinação sexual desse indivíduo, seja ela hetero ou homossexual, aquele que não refreia seus impulsos peca contra Deus. Logo, não comete menos ou menor pecado o fornicário, lascivo, promiscuo que inclina seus desejos para o sexo oposto. Pelo contrário, a Bíblia diz que a simples “inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode ser” (Rm. 8:7). Nesta carta escrita pelo Apóstolo Paulo aos Romanos encontramos lições apropriadas ao tema em questão.

Paulo Inicia sua carta denunciando a prática homossexual tão comum entre os cidadãos romanos, as quais contaminavam a igreja do primeiro século. Paulo diz: “Mudaram a verdade de Deus em mentira...Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. Semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, inflamaram-se em sua sensualidade uns para com os outros, homem com homem, cometendo torpeza, e recebendo em si mesmos a penalidade devida ao seu erro. E, como eles não se importaram em ter conhecimento de Deus, ele os entregou a um sentimento pervertido, para fazerem coisas inconvenientes.” (Rm.1:25-27)

Veja que na referida passagem o Apóstolo não faz menção de nenhum tipo de espírito demoníaco, senão ao próprio desejo carnal do homem, assim como no capítulo 8 do mesmo livro, quando diz que “os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne” (v.5).

Como vencer essa inclinação?

O Apóstolo, pelo Espírito de Deus nos ensina: “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. Mas se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça...De maneira, que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne. Pois se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.” (Rm. 8:9-10;12-13).

Já no que diz respeito aos distúrbios hormonais, sabemos que há muitos casos reais que merecem especial atenção, e que a medicina atual já dispõe de tratamentos adequados a cada tipo de caso. Por outro lado, não se deve justificar um comportamento irreverente, inconveniente e anti-bíblico, sob tal pretexto, sabendo que:

“Tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos o favor de Deus, pelo qual sirvamos a Ele agradavelmente com reverência e santo temor.” (Hb. 12:28);
“Se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação.” (1Pe.1:17);
“Se depois de terem escapado das corrupções do mundo, mediante o convencimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior que o primeiro.” (2Pe. 2:20).

Miron, não sei exatamente em qual das situações acima você se encontra. Talvez um trauma de infância o tenha levado a um sentimento de aversão ao sexo oposto, de forma que não lhe atrai a sexualidade feminina; talvez um distúrbio hormonal; talvez a falta de orientação sexual na juventude; talvez um referencial na família que o tenha levado a esse entendimento. Seja como for, esteja certo de que Deus tem imensurável amor por você, e um especial cuidado.

É possível que no passado tenha lhe faltado um pouco mais de atenção, carinho e cuidado, mas o fato de você ter nascido em um berço evangélico já é uma grande benção.

Quanto aos Pastores, tanto da Assembléia de Deus, quanto da Igreja Batista ou da Igreja Internacional da Graça, boa parte deles já estão preparados para o auxílio de pessoas com dificuldades na área sexual, embora não sejam todos.

É importante compreendermos que dada a cultura machista e do conservadorismo dos séculos passados, a simples menção da expressão “sexual” ainda causa calafrios em alguns, ao ponto de não saberem diferenciar os termos “homo” de “hetero”.

Espero em Deus que você encontre respostas nas orientações, nas orações e no estudo das sagradas escrituras. Recomendo a leitura da carta de Paulo aos Romanos e 1ª e 2ª cartas de Pedro. Além disso há excelentes obras sobre o tema, como Vencendo as Guerras Invisíveis (Ed. Vida) e O Dia em que Nasci de Novo (CPAD).

Fique firme e não deixe os caminhos do Senhor por nada.

Conte sempre conosco. Estaremos orando por você.

..................................................................................
Resposta ao Comentário Postado por Miron (M.A.B.O.) para a postagem "PARAÍBAS MASCULINOS, CRENTES MACHOS SIM, SENHOR!"
Leia em:
http://prossigo.blogspot.com/2007/06/parabas-masculinos-crentes-machos-sim.html

domingo, 23 de setembro de 2007

CULTO NO LAR PROSSEGUE DEBAIXO DA UNÇÃO DE DEUS...

Os Cultos nos lares realizados pela A.D. de Vargem Grande, prosseguem com derramamento do poder celestial; com manifestações dos dons espirituais; com línguas, interpretações; profecias; cânticos espirituais; palavra do conhecimento; fé; amor e muita alegria no Espírito Santo.

O Presbítero Valter Carvalho e sua esposa, a irmã Roseli Alves, abriram as portas de sua casa para receberem, na noite de sexta-feira (21/09), a “Arca da Benção do Senhor”, conforme palavras do próprio irmão Valter, que agradeceu a Deus os feitos extraordinários em sua vida e de sua família.

Recomendou ainda aos presentes que também recebam em suas casas o “Culto no Lar”, relembrando os atos dos apóstolos e a igreja primitiva do primeiro século do cristianismo, em que havia unanimidade na palavra, nas orações e no partir do pão.

O Culto foi dirigido pelo Dc. Jorge, ficando reservada a palavra final para o Pb. José de Arimatéia.

A presença do Senhor se fez tão intensa na reunião, que todos foram tomados de intensa alegria no Espírito, derramando o Senhor porção especial do seu poder sobre as vidas dos presentes. Foi uma verdadeira Glória!

Estiveram presentes os seguintes irmãos:

Pb. Valter, sua esposa Roseli e seus filhos, Henrique e Camila; o Pb. José de Arimatéia, sua esposa Silvana e seus filhos Junior e Pablo; O Pb. Antônio e sua esposa Helena; o Dc. Jorge; Co. Robson e seu filho Leonardo; as irmãs Aparecida Carvalho; Graça e sua neta Raíssa; Adriana e sua filha Gabriela; Helena e sua filha Juliana; Iracema e sua filha Débora; os irmãos Jorge, Antony e Fernando e os jovens Tiago e Pedro, perfazendo um total de 27 pessoas.
Que o Senhor continue abençoando os lares e as vidas dos irmãos que solicitam o Culto no Lar, bem como daqueles que têm cooperado com esta obra.

terça-feira, 18 de setembro de 2007

COMENTÁRIOS

Sobre o artigo VOCÊ PRECISA SER OBREIRO...APROVADO!,

O Pastor Carlos Roberto Silva disse...

Olá Robson!

A Paz do Senhor!

Parabéns pelo artigo!

Graças a Deus as vagas são ilimitadas. Também quando acabarem, o departamento de recursos humanos transferirá todo o quadro de colaboradores para o céu.

Oh glória!

Continue escrevendo.

18 de Setembro de 2007 08:40
......................................................................................................

Amém!

Duro será para muitos que estão sendo dispensados por justa causa!

“O Senhor te abençoe e te guarde; O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz." (Nm.6:24-26)

Continue comentando!

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

DIA NACIONAL DE MISSÕES

video


Em culto marcado pela presença santa do Espírito de Deus, a Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Vargem Grande comemorou o DIA NACIONAL DE MISSÕES com uma tocante e inesquecível apresentação promovida pelo grupo teatral de crianças e adolescentes, na direção das irmãs Veridiane Carvalho e Marcilene Garcia.

Todos ficamos bastante emocionados diante da belíssima atuação de nossas crianças, desde o Pastor Luiz, até todo o corpo de obreiros e igreja em geral.

Além do show de interpretação, as crianças transmitiram uma mensagem altamente reflexiva sobre a vida do cristão como mordomo de Cristo.

Na peça, reunidos em conferência ante a expectativa de um Chá Missionário, dna. Xícara, sr. Pires, sr. Açucareiro, sr. Colher e dna. Bule discutem sobre a importância e o papel de cada um na vida de uma jovem senhora missionária Dna. Tereza e de seu filho Marcos.

Mas é o mordomo fiel quem rouba a cena, declarando sua fidelidade e compromisso de bem servir a seu Senhor.

Jesus certa vez, ensinando os discípulos sobre como estes deveriam se portar ante as obrigações concernentes ao reino de Deus, disse: “Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, que o Senhor porá sobre os seus servos, para lhe dar a seu tempo a sua porção? Bem aventurado aquele servo a quem o senhor, quando vier, achar fazendo assim.” (Lc. 12:41).

Todos nós fomos chamados por Cristo para sermos um missionário; cada um a seu modo; cada qual a seu tempo. Uns foram chamados a IR, outros a CONTRIBUIR, outros a ENSINAR e outros a ORAR. Certo é, que o Senhor da Vinha há de prestar conta com cada um daqueles aos quais chamou.

Que o Senhor nos ajude a PROSSEGUIRMOS sendo mordomos fieis.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

VOCÊ PRECISA SER OBREIRO...

É maravilhosa a forma como o Senhor trabalha na vida daqueles a quem Ele chama para a sua obra. O cuidado, o zelo, a dedicação na preparação do candidato é algo glorioso, embora muitos não consigam chegar ao final da jornada aptos para o exercício pleno da vocação para o qual foram chamados. Nesse sentido, a Bíblia nos assegura que muitos são os chamados e poucos os escolhidos. (Mt. 22:14)

É aí que está o “xis da questão”! Muitas vezes não entendemos os critérios de seleção de Deus e, por conta disso, questionamos ou não aceitamos os métodos de avaliação a que somos submetidos. Mas a Palavra nos diz: “Bem aventurado o homem que suporta a provação, porque depois de ter passado na prova, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam”. (Tg. 1:12).

Na vida prática quando um trabalhador passa por períodos difíceis de desemprego, ao sair à busca por sua recolocação no mercado de trabalho é, quase sempre, submetido a uma série de provas - processos seletivos que incluem desde testes simples a provas mais elaboradas, entrevistas, redações, dinâmicas de grupo, além de uma bateria enorme de exames, tudo para assegurar que aquele profissional é, dentre todos os demais candidatos, o mais qualificado para a vaga a ser ocupada.

Não raros, são os casos de decepções, constrangimentos, situações vexatórias e até humilhações (embora a legislação pátria, bem como os tribunais, entendam ser estas susceptíveis à penas de responsabilidade pelo Dano Moral), sofridas pelo candidato. Não é o nosso caso.

Certo é, que nem sempre o candidato logra êxito.

Ao que se refere ao Reino de Deus, por sua vez, o candidato inicia sua fase preparatória tendo assegurada algumas vantagens que no caso anterior seriam praticamente impossíveis garantir, tais como:

1) Vagas ilimitadas de trabalho: “A seara é realmente grande, mas os ceifeiros são pouco. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para sua seara.” (Mt. 9.37, 38);

2) Orientação pedagógica e acompanhamento contínuo do selecionador: “Todos os dias eu estava convosco no templo, ensinando.” (Lc. 22:53); “Eis que estou convosco todos os dias.” (Mt. 28:20); “Onde estiver dois ou três em meu nome, ali estarei”.(Mt. 18:20);

3) Aplicação de teste prático durante o período de aprendizagem (seleção): “Eu vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.” (Lc. 10:19); “Assim como meu Pai me enviou, eu vos envio a vós. Dizendo isto, soprou sobre eles, e disse: recebei o Espírito Santo.” (Jo. 20:21, 22);

4) Seguro de vida: “Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu...” (Jo. 17:12); “Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (Jo. 3:16b); "Quem quiser salvar a sua vida perdê-la-a; mas, quem perder a sua vida por minha causa salvá-la-a." (Mc. 8:35);

5) Alimentação gratuita: “Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim, de modo algum terá fome, e quem crê em mim jamais terá sede." (João 6:35); “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida". (Jo. 6:54-55);

6) Certificado de Aprovação: “Vinde a mim e eu vos farei pescadores de homens...” (Mt. 4:19); “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer.” (Jo. 15:15); “Procura apresentar-te a Deus APROVADO...” (2Tm. 2:15).

Vemos aqui o cuidado do Senhor com o candidato a quem Ele chama, prepara, aprova e envia. “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça”. (Jo. 15:16).

Muitas vezes não é fácil nos submetermos aos ensinamentos e ordenanças do selecionador, principalmente quando pensamos que sabemos muito e que nossas experiências são suficientes para a realização dos testes a que seremos submetidos, deixando muitas vezes de atentarmos para as instruções, critérios e objetivos do teste proposto.

Embora capaz, é de vital importância que o candidato se revista de humildade e reconheça sua condição de hipossuficiência diante d’Aquele que o submeteu à prova.

Certamente que nossa experiência será considerada durante o processo preparatório e de avaliação, mas não será de todo suficiente. É Ele quem verdadeiramente nos capacita, potencializando o talento natural ou aquele que nos foi confiado quando do nosso chamado.

Ao recrutar Pedro, André, Tiago e João, O Senhor Jesus atentou para a vocação que aquele grupo de amigos possuía. “Disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Eles, pois, deixando imediatamente as redes, o seguiram.” (Mt. 4:19, 20). Não obstante, momentos antes, ao perceber o semblante cabisbaixo daqueles jovens que retornavam de uma empreitada fracassada, após horas no mar, Jesus aproveitou a ocasião para submetê-los a uma prova de fogo (sic).

O mestre bem sabia que Pedro, assim como os demais, era homem experimentado no mar; sabia que se lhe fosse pedido que retornasse às águas para uma nova tentativa haveria resistência por parte do discípulo, dada sua natureza “dura” e um tanto quanto “hostil”. Sendo assim, Jesus pausando o discurso que fazia à multidão, rogou a Pedro que lhe desse uma “carona” em seu barco para afastar-se um pouco da praia. Certamente o Senhor já não estava mais interessado na multidão. Logo, despediu sua platéia e tendo já o candidato no lugar onde queria, lançou-lhe um novo desafio: “Faze-te mar alto...”. Pedro, valente e destemido, ainda sem entender que estava sendo testado, avançou algumas milhas da praia, onde agora sim, Jesus lhe revela o verdadeiro propósito da prova: “lançai as vossas redes para pescar”.

A essa altura Pedro já havia compreendido que o resultado da missão não estava condicionado aos seus próprios conhecimentos, mas sim à submissão e à obediência às ordens do Mestre, ao que Pedro respondeu: “Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.” (Lc. 5:5). Eis aí o segredo do candidato que espera obter a aprovação no processo seletivo.

Era apenas a primeira de muitas provas a que seria submetido o jovem discípulo. Seu estágio probatório foi marcado por muitos altos e baixos, mas ao final, quando da entrega do certificado, ele havia aprendido a lição e obteve do Mestre a aprovação. Foram cerca de 1145 dias de aprendizado contínuo, nos quais fora experimentado em tudo, mas agora estava pronto a tomar lugar em sua cátedra.

Dez dias após a ascensão, estando os discípulos orando no cenáculo, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados, e todos foram cheios do Espírito Santo... “Pedro, porém, pondo-se em pé com os onze, levantou a sua voz, e disse-lhes: ‘Varões judeus, e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório; escutai as minhas palavras’...”. (At. 2:14) “De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas; e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” (At. 2:41).

Portanto, meus amados, PROSSIGAMOS como candidatos humildes, obedientes, submissos, fiéis, tementes, corajosos, confiantes e sinceros a fim de que sejamos APROVADOS.

Que o Senhor a todos abençoe.

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

UBE, UBE!

O Blog PROSSIGO PARA O ALVO, foi indicado como um dos favoritos pelo Pastor Carlos Roberto, vice-presidente da Assembléia de Deus Ministério de Cubatão, em enrevista concedida a UBE - União dos Blogueiros Evangélicos.

Sentimo-nos honrados por termos sido lembrados e queremos tornar público nossos sinceros agradecimentos e admiração pelo estimado Pastor.

O PointRhema também faz parte da nossa lista de favoritos e tem sido um canal de bençãos para nossas vidas.

Que o Senhor Abençoe nosso Pastor Carlos Roberto Silva.
http://blogueirosevangelicos.blogspot.com/2007/09/entrevista-da-semana-pr-carlos-roberto.html

Related Posts with Thumbnails