Rádio Rhema Online

terça-feira, 10 de março de 2015

IMPLANTANDO O ESTADO CRISTÃO


Hoje pela manhã recebi um e-mail do irmão e amigo Cristiano Pereira de Magalhães com um texto brilhante, que decidi reverberar aqui no Prossigo, dada a sua sutileza e contextualidade. Parabéns ao autor, e obrigado ao amigo Cristiano pelo envio.
----------------------------------------

"Implantando o Estado Cristão"

Por: Atilano Muradas (Pastor na Igreja Batista da Lagoinha em Belo Horizonte, MG)

"As notícias a respeito das ações do Estado Islâmico estão deixando o mundo perplexo. Torturas, enterro e queima de pessoas vivas, mortes por tiros e crucificação, são apenas algumas formas que exemplificam a criatividade macabra do ser humano. Infelizmente, as crianças, que nem sabem o que é “estado” ou mesmo “islâmico”, é que mais estão pagando o preço. Sofrendo elas, também sofremos. Duvido que alguém concorde com o que está ocorrendo no Oriente Médio por conta do Estado Islâmico, porém, engana-se quem pensa que tal realidade está longe de nós do Ocidente.
Há muitos anos temos aqui um “outro tipo” de Estado Islâmico por trás do descaso no cuidado das crianças. Não falo apenas das crianças abandonadas nas ruas, que já vivem no “Estado Deplorável”. Falo também das crianças que têm recebido o “melhor” dos seus pais: o melhor celular, o melhor computador, a melhor TV, videogames última geração e os melhores brinquedos. Esses pais não sabem, mas podem estar enterrando seus filhos vivos no “Estado Capitalista”, no “Estado Consumista” e no “Estado Ateísta” – o que pode ser igualmente perigoso. Ao deixá-las expostas dezenas de horas por semana à violência da TV, do cinema, dos videogames e dos professores ateus, estão explodindo suas personalidades antes que entendam o que significa “estado” ou “capitalismo, consumismo e ateísmo”. Antes que percebam, o fogo das paixões carnais as enjaula e queima vivas, desde bem pequenas, quando ainda nem entendem o significado de “amor, sexo ou gênero”.
A maioria dos pais tem se esquecido de instaurar um “Estado Cristão” em suas casas. Ao lado espiritual dão quase que só o tempo da oraçãozinha rápida e formal, quando a mente já está completamente tomada por tudo de ruim. Sinto dizer-lhes, mas esses pequenos momentos não são suficientes para apagar da mente de uma criança, por exemplo, os murros, pontapés e tiros vistos no videogame, as cenas de sexo ou as palavras obscenas exaustivamente ouvidas nas músicas. Os fortes princípios do “Estado Gay” – homossexualismo e lesbianismo – e do “Estado Alucinante” – drogas e álcool – estão mais conhecidos do que a Bíblia e têm torturado e matado espiritualmente crianças de todas as classes. Esses trágicos vultos só saem com muita oração, jejum e doses cavalares de Bíblia.
O trabalho de educação cristã das crianças é duro, sobretudo, porque por trás de todos esses “estados malignos” está o Diabo, que veio para roubar, matar e destruir pessoas, por todos os métodos possíveis. E ele só tem conseguido seus intentos porque os pais têm ensinado às crianças o mínimo no que tange à espiritualidade e a instituição igreja tem feito pouco caso da sua responsabilidade. Poucas têm instalações adequadas para as crianças, professores treinados, currículo forte de ensino e prática espiritual. Os adultos são capazes de gastar todo dinheiro que for necessário com os filhos – o que é importante, de vez em quando –, todavia, às vezes, são incapazes de investir somas semelhantes para educar espiritualmente as crianças ou contratar ou treinar professores para a Escola Bíblica. Para alguns líderes, uma hora de show de um artista qualquer parece valer mais do que o aprendizado espiritual das crianças.
Por essas e outras, insisto na instauração de um Estado Cristão forte, com abaixo-assinados, passeatas, piquetes, cartas protestando, mutirões, enfim, todo tipo de ação para preservar a vida das crianças. Se não ensinarmos a elas o Evangelho, não investirmos em suas almas, outras pessoas tomarão a frente e ensinarão a violência, a prostituição, a corrupção, o ateísmo, o uso de drogas, a ganância pelo poder, a insensibilidade pela vida alheia e até a capacidade de ofertar a própria vida por uma causa fútil. Crianças têm toda uma vida pela frente. Elas são folhas em branco, na qual os adultos escrevem seus ensinos bons e ruins para sempre.
Portanto, pais do Estado Cristão, não deleguem à escola a responsabilidade de educar seus filhos no caminho do Senhor. Dê a eles muita Escola Bíblica, atividades e cursos na igreja, participação em célula, exaustiva repetição de conselhos, audição de músicas cristãs e memorização de versículos. Por toda a vida. Não basta apenas por um tempo. O trabalho de um pai e de uma mãe nunca acaba. Até os 10 anos de idade, o pai é capitão do seu filho. Dos 10 aos 18 é instrutor. Dos 18 em diante se torna o consultor do filho. Pais e filhos nunca estarão separados. Como militante do Estado Cristão, “torture" seu filho dizendo que está orando por ele todos os dias; e realmente ore. “Queime seu filho espiritualmente”, faça arder dentro dele o fogo do Espírito Santo. “Enterre vivo” o velho pai/mãe irresponsável, para que, em Cristo, o novo renasça. Nada é mais importante do que educar os filhos no Evangelho, torná-los “homens-bomba de Jesus”, que por onde passam explodem a mensagem da salvação em Cristo. Com a ajuda do Espírito Santo, garanto que sua criatividade para salvar seus filhos, sobrinhos e filhos dos seus amigos e irmãos será muito maior do que a do Estado Islâmico para matar. E assim, em pouco tempo, por meio da forte educação espiritual na infância, uma nova sociedade renascerá para a glória de Deus. Exploda essa ideia por aí."

Prossigo para o Alvo... Fp.3.14

1 comentários:

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Simplesmente nota 10.
Parabéns pelo post.
Saúde & Paz!

Related Posts with Thumbnails