Rádio Rhema Online

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

SOBRE POLÍTICOS E MAÇÃS...


Quando o assunto é política, dificilmente haverá consenso em todas as esferas sociais, mesmo entre as famílias ou membros de uma comunidade. Ontem, por exemplo, tive a oportunidade de debater e discorrer sobre diferentes pontos de vista com meu filho mais velho e também com minha esposa a respeito do tema.

A questão era se devemos ou não apoiar candidatos evangélicos ao pleito eleitoral e, em que grau de comprometimento – já que nem sempre conhecemos profundamente suas propostas, seus projetos, suas ambições.

É sabido de todos que alguns “irmãos candidatos” só “dão as caras” em época de eleição. Outros não conseguem dizer, sequer, a que vieram. Sem falar, é claro, dos inúmeros casos de “irmãos” que decepcionaram ou deixaram desacreditada a comunidade cristã após galgarem os patamares da política. Mas, daí a nivelarmos todos por baixo, não me parece justo para com os de boa mente e, sobretudo, de boa reputação.

A verdade é que nós cristãos não fomos e não somos ensinados a debater, entender e, sobretudo, a participar de maneira efetiva do processo político do qual, invariavelmente, todos fazemos parte. Daí porque nos acostumamos a lugares comuns, do tipo: “Todo político é ladrão”; ou: “Todo aquele que se envolve com política se deixa corromper”; ou: “Basta uma maça podre para estragar toda uma caixa”...

A certa altura, argumentava eu com meu filho: “Sabendo que alguns pastores (sic) são mentirosos, corruptos, aproveitadores, roubadores, adúlteros, seria justo presumir que todos o sejam, ou que aqueles que almejam o episcopado poderiam, potencialmente, vir a ser como um daqueles, pelo simples (sic) fato de se tornarem pastores?”. A resposta foi que “Não”.

É exatamente este o ponto! Nem todos são "maçãs podres"!

Ao exercermos o legítimo direito-dever de escolher, através do VOTO, qual ou quais membros da sociedade deverão nos representar no âmbito da política, estamos, de certa forma, alternado “as maçãs da caixa”. Este é um segredo (sic) que muitos ainda não descobriram.

Agora imagine uma caixa com 513 maçãs (há caixas com números que variam de 81 a apenas 1 por caixa), dentre as quais metade delas estivesse podre, cabendo a você a missão de substituir – de tempos em tempos – uma única (sic) maçã, descartando a que fora tirada. Você substituiria uma “maçã boa” por uma “maçã podre” ou uma “maçã podre” por uma “maçã boa”?

Pois bem! Precisamos acreditar que a troca gradual e contínua das “maças podres” possa, de alguma forma, redundar em uma bela caixa de “boas maças” e que está em nossas mãos (dedos) o poder de substituir aquelas que envenenam e apodrecem a política deste país.

Pense nisto na hora de escolher, apoiar ou ajudar a eleger um candidato.

Prossigo para o Alvo... Fp.3.14

5 comentários:

Anônimo disse...

Considero como boa sua interpretação sobre comparar os políticos com maçãs; observei que quando vou ao hipermercado a área que mais demoro nas escolhas é na seção de hortifruti, preciso escolher as melhores entre as boas, porque os frutos podres são possíveis diagnosticar de diversas formas.
Acredito que Judas Iscariotes, foi um dos escolhidos por Jesus entre os melhores e se tornou um dos dozes, e depois se corrompeu; será que Jesus não soube escolher? Acredito que não. “ROMANOS 13:1-b... Porque não há autoridade que não venha de Deus; as que existem foram instituídas por Deus. ROMANOS 13:1-b, FONTE : https://www.bibliaonline.com.br/vc/rm/13”. Votar é nosso dever, escolher em quem votar é nosso direito; acredito que quando fazemos nossas escolhas queremos o melhor para o Brasil, podemos errar? Sim! Mas devemos procurar alguém que conhecemos e confiamos, considerando que nos representara por quatro anos.
Eu já fiz minha escolha e você?
#‎EuApoio‬ ‪#‎EuVoto‬ ‪#‎EuIndico‬ ‪#‎EquipeLeviAgnaldo‬ ‪#‎LeviAgnaldo20200‬ ‪#‎GilbertoNascimento2020‬
Pr. Osvaldo.

Anônimo disse...

Correções: Acredito que Judas Iscariotes, foi um dos escolhidos por Jesus entre os melhores e se tornou um dos dozes, e depois se corrompeu; será que Jesus não soube escolher? Acredito que não - ou seja, Jesus fez a melhor escolha, Judas que se corrompeu.

Um dos doze!
Pr. Osvaldo.
Obrigado.

Carlos Roberto Silva, Pr. disse...

Caro amigo e Pb. Robson Silva,

A Paz do Senhor!

Seu artigo é esclarecedor, pertinente e necessário!
Publicarei um link no Point Rhema!
Saúde & Paz!

Pr. Carlos Roberto

ROBSON SILVA disse...

Paz, meu pastor!

Agradeço as palavras de apoio e o compartilhamento na página do Point Rhema e no Facebook.

Precisamos mesmo esclarecer a igreja sobre este tema tão ácido e ao mesmo tempo tão premente.

Abraço!

ROBSON SILVA disse...

Caro Pr. Osvaldo,

Agradeço sua visita e participação aqui no Prossigo para o Alvo... Continue nos acompanhando e comentando!

Abraço!

Related Posts with Thumbnails